João Paulo afirma viver o melhor momento de sua carreira no Botafogo

João Paulo leva o trabalho para casa. Ou, pelo menos, os colegas de trabalho. No condomínio da Barra da Tijuca onde o meia vive, moram também outros cinco atletas do Botafogo: Roger, Emerson Silva, Gilson, Guilherme e Jonas.

– Nós nos reunimos muito. Fazemos bastante coisa juntos: churrasco, confraternizações… – conta João Paulo.

Segundo ele, esse bom ambiente se estende ao restante do grupo e é um dos fatores que tem feito os jogadores do Alvinegro renderem mais. João Paulo é um perfeito exemplo disso. Aos 26 anos, considera estar vivendo o melhor momento da carreira, depois de um início conturbado no clube.

O gaúcho vindo do Santa Cruz por R$ 3 milhões se lesionou logo na pré-temporada, demorou a encontrar o ritmo e a posição ideal, e chegou a irritar a torcida. Hoje, ele se encaixa na equipe em mais de uma faixa do campo – ora atua como volante, ora como camisa 10, ou, como semana passada, contra o Fluminense, na função de Bruno Silva, como volante/ponta-direita.

– O que eu busco é estar entre os onze titulares. Recentemente comecei a jogar na extrema-direita e também me adaptei. A posição é secundária – diz.

A adaptação foi gradual. Quando começou a jogar como meia de ligação, mais centralizado, na posição antes ocupada por Camilo e Montillo, João Paulo ainda tinha os vícios do volante: era mais defensivo e não chegava à área. O técnico Jair Ventura comentou publicamente sobre essa falha. Agora, ele já dá sinais de melhora – vide o gol contra o Nacional, pela Libertadores.

– Tenho características ofensivas, mas quando se joga na defesa a gente vai perdendo. Agora, estou tentando aprimorar isso de novo – admite.

Fonte:Extra Online

Compartilhe em suas redes

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*